Dezembro Laranja alerta sobre o câncer de pele

Por Jose Luiz Ferreira 13/12/2016 - 15:00 hs

Dezembro é o mês do Natal, da troca de presentes, do cuidado com o outro. E nada melhor do que lembrar carinhosamente dos cuidados com a própria saúde. A campanha Dezembro Laranja surgiu como uma inciativa para a prevenção do câncer de pele por meio de medidas simples como uso de filtro solar, chapéu, boné e evitar a exposição excessiva ao sol. O câncer de pele é o mais frequente no Brasil, porém apresenta altas taxas de cura quando detectado precocemente. Seus sintomas são facilmente reconhecidos. Dr. Alexandre Chiari, oncologista da Oncomed-BH, afirma que manchas, pintas e demora na cicatrização são indícios dos tumores. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) são estimados mais 175 mil novos casos, no Brasil, em 2016, sendo que existem duas variedades do câncer de pele: melanoma e não melanoma. O câncer de pele não melanoma é o que mais incide na população e também é o de menor taxa de mortalidade, correspondendo a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Realizada neste ano, uma pesquisa inédita da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), junto com o DataFolha, revela dados alarmantes sobre o hábito de exposição solar do brasileiro. Foram avaliados os hábitos de fotoproteção de 2.069 lares, em 130 municípios. • 106 milhões de brasileiros se expõem ao sol de forma intencional nas atividades de lazer – 70% da população acima de 16 anos; • 63% dos brasileiros não usam protetor solar no seu dia a dia, o que significa que 95 milhões de brasileiros não se protegem de forma regular; • 6 milhões de brasileiros adultos (mais de 4% da população) não se protegem de forma alguma quando estão na praia, piscina, cachoeira, banho de rio ou lago • Dos entrevistados que têm filhos até 15 anos, 20% dessas crianças e adolescentes não se protegem de forma alguma nas atividades de lazer. Se a análise incluir as classes D/E, esse percentual sobe para 35%.